O Exercício da Liderança Feminina em Ambientes Corporativos

Autores

  • Ana Kelly de Lima Matos Natali Universidade Presbiteriana Mackenzie, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito Político e Econômico. SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4056-5917

DOI:

https://doi.org/10.17921/2448-2129.2023v24n2p250-257

Resumo

O objetivo central deste artigo foi analisar a natureza e a forma como se opera a igualdade de gêneros no ambiente corporativo. A mulher para alcançar a igualdade de gênero faz-se necessário transpor uma barreira invisível que a impede de galgar altos cargos de gestão em ambientes corporativos, de tal sorte que esse corresponde ao 5° dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), criados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para cumprir com os acordos feitos na Agenda 2030, considerando que a atividade laboral é responsável pelo fortalecimento das pessoas no âmbito social. Desse modo, em linhas gerais, alcançar a igualdade de gêneros é essencial para viabilizar o ingresso e a manutenção da mulher no âmbito coorporativo, o impacto e a repercussão no processo de redefinição da reconstrução da igualdade de gênero, no âmbito brasileiro, devem se dar por meio da garantia prevista no artigo 5º, inciso I, da Constituição Federal, focando nas dificuldades enfrentadas pelas mulheres e o papel do Direito nesse contexto. Ao final, se propõe que devam ser adotadas políticas públicas que possam garantir a inserção e a manutenção da mulher no mercado de trabalho, assim como deverá assegurar às mulheres o direito de ocuparem os cargos de liderança na organização empresarial.

Palavras-chave: Igualdade de Gênero. Liderança Feminina. Mundo Corporativo. Proteção Jurídica. Direito ao Trabalho.

Abstract
The central objective of this article was to analyze the nature and way in which gender equality operates in the corporate environment. In order for women to achieve gender equality, it is necessary to overcome an invisible barrier that prevents them from reaching senior management positions in corporate environments, such that this corresponds to the 5th of the Sustainable Development Goals (SDGs), created by the Organization of the United Nations (UN) to comply with the agreements made in the 2030 Agenda, considering that work activity is responsible for strengthening people in the social sphere. Therefore, in general terms, achieving gender equality is essential to enable the entry and maintenance of women in the corporate sphere, the impact and repercussion in the process of redefining the reconstruction of gender equality, in the Brazilian context, must occur through the guarantee provided for in article 5, item I, of the Federal Constitution, focusing on the difficulties faced by women and the role of Law in this context. In the end, it is proposed that public policies should be adopted that can guarantee the insertion and maintenance of women in the job market, as well as guaranteeing women the right to occupy leadership positions in the business organization.

Keywords: Gender Equality. Female Leadership. Corporate World. Legal Protection. Right to Work.

Biografia do Autor

Ana Kelly de Lima Matos Natali, Universidade Presbiteriana Mackenzie, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito Político e Econômico. SP, Brasil.

Mestranda em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), especialista em Direito do Trabalho pela Faleg; especialista em Direito Empresarial e Mercado de Capitais pela ESA-SP e especialista em Direito dos Contratos pelo CEU-Law School. Palestrante na Faleg e no Instituto Pieron. Membro da Comissão de Direito do Trabalho da OAB-SP. Membro do Grupo de Pesquisas em políticas públicas da UPM. Membro do Grupo de Pesquisas Estado e Direito no Pensamento Social da UPM. Minha área de predileção é o Direito do Trabalho e disciplinas que abordem temas relacionados à História, Sociologia, Filosofia e Direito Econômico.

Downloads

Publicado

2024-01-03

Como Citar

NATALI, Ana Kelly de Lima Matos. O Exercício da Liderança Feminina em Ambientes Corporativos. Revista de Ciências Jurídicas e Empresariais, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 250–257, 2024. DOI: 10.17921/2448-2129.2023v24n2p250-257. Disponível em: https://revistajuridicas.pgsscogna.com.br/juridicas/article/view/12033. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos